Micos de viagem: saiba como não cometê-los

Viajar é um ato de liberdade e que eleva o astral pessoal. Junto com toda essa euforia estão os micos de viagem, que podem ser vivenciados por qualquer pessoa. No entanto, muitas destas situações engraçadas ocorrem por desconhecimento da cultura do outro país, ou seja, poderiam ser evitadas.

 

Os micos de viagem internacionais são memoráveis e dão contornos de bom humor à viagem. O problema é que só conseguimos rir dessas trapalhadas muito tempo depois, geralmente quando estamos no conforto dos nossos lares, já no nosso país. Até que isso aconteça, as gafes ou deslizes que cometemos fora do solo brasileiro podem nos deixar bem constrangidos.

 

A seguir listamos algumas situações engraçadas geralmente vivenciadas por turistas, para que você, que está planejando fazer uma viagem internacional, consiga evitá-las a todo custo.

 

Micos de viagem linguísticos

 

Você sabia que os grandes micos de viagem acontecem por causa do idioma local? Para viajar internacionalmente você não precisa ser necessariamente poliglota. Mas precisa conhecer pelo menos o básico do idioma falado naquele país.

 

Algumas vezes o nosso próprio idioma usa gírias e palavras estrangeiras. Porém, quando visitamos outros países essas mesmas palavras poder significar coisas completamente diferentes. Está formado, assim, o solo fértil para o cultivo dos micos e gafes turísticas.

 

Os países latino-americanos são destinos muito procurados por turistas brasileiros. Isso acontece porque nesses países, o idioma predominante é o espanhol, que possui certa semelhança com o português.

 

Além dos países latino-americanos, Portugal também é outro destino turístico que atrai milhares de brasileiros anualmente, em virtude do idioma (quase) em comum: o português de Portugal. A facilidade em compreender o espanhol e o português de Portugal, proporcionam, então, situações engraçadas.

 

A palavra “apelido” é comum aos três idiomas. Entretanto, ela ganha significado diferente do que estamos acostumados. Para nós, brasileiros, apelido é uma forma carinhosa de chamar alguém, que demonstra certa intimidade com a pessoa. Em espanhol e no português de Portugal a grafia passa para “apellido”. Pronuncia-se da mesma forma (mesmo som), mas significa sobrenome.

 

Então, muita atenção na hora de comprar passagens aéreas pela internet, pois o seu apelido carinhoso pode aparecer no bilhete de viagem. Um problema na hora do check-in, mas com toda certeza, uma situação muito engraçada junto à companhia aérea.

 

Essas pegadinhas também podem acontecer em outros idiomas (clique aqui para conhecer frases e expressões úteis para sua viagem em francês). Muito popular no exterior, o Tax Free é um sistema de reembolso de parte de impostos pagos em compras. O problema é quando o famoso jeitinho brasileiro traduz tax para táxi e free para grátis. Eis mais um dos micos de viagem e é claro, mais uma história hilária.

 

Micos de viagem na hora de cumprimentar

 

Micos de viagem, sinal de positivo no Irã.

No Irã é falta de respeito fazer o sinal de positivo com o dedo polegar. Foto: Getty Images

 

O brasileiro é muito caloroso e afetivo se comparado com outros povos ao redor do mundo. Esse jeito especial de ser pode render um verdadeiro King-Kong na hora de cumprimentar alguém durante uma viagem internacional.

 

Isso porque o calor humano dos abraços e beijos dos brasileiros pode não ser bem visto em determinado país. Portanto, a dica é evitar a impulsividade e observar.

 

Antes de sair abraçando e beijando por aí, preste atenção em como as outras pessoas se cumprimentam. Às vezes, apenas um aperto de mão com braços esticados já basta, como na China. Ou faça simplesmente uma reverência com a cabeça, em sinal de respeito, como no Japão.

 

E se estiver no Irã, evite a todo custo fazer o sinal de positivo, aquele que fazemos aqui no Brasil com o dedo polegar levantado. Lá, esse gesto é totalmente desrespeitoso e possui sentido equivalente quando mostramos a alguém o dedo do meio levantado.

 

Assim, você evita as gafes e evita uma série de situações constrangedoras na sua viagem, mas reduz consideravelmente a quantidade de gargalhadas depois.

 

Micos de viagem na hora de comer e beber em outro país

 

Micos de viagem

Pedir um Petit Gateau na França não é tão fácil como parece. Foto: Pixabay

 

Provar a gastronomia local é o melhor momento para aqueles que estão a visitar outro país. Mas também pode ser o momento mais hilário do passeio internacional. A dificuldade com o idioma ou o desconhecimento da cultura do país rendem ótimos micos de viagem.

 

Na França, por exemplo, engana-se quem acredita que para pedir o petit gatêau (o bolinho de chocolate recheado que vem acompanhado por sorvete) basta pronunciar o nome da sobremesa. Ledo engano. Lá, você deverá pedir “moulleux au chocolat”.

 

Ainda falando da França, podemos mencionar o famoso croissant, qual brasileiro nunca provou ou sequer ouvir falar? Pois é, o problema está na forma como consumimos esse salgado aqui no Brasil, que geralmente é degustado no lanche. Lá na terra da Torre Eiffel, o croissant é consumido no desjejum, ou seja, no café da manhã. E geralmente é molhado no café.

 

No Japão, por exemplo, come-se com Hashi (dois pauzinhos feitos com bambu ou plástico) e que requerem muita habilidade para serem manuseados corretamente. Não chega a ser uma falta de educação pedir garfo e faca para comer, mas, se você for convidado para uma refeição em um estabelecimento japonês, é bom treinar antes o uso do Hashi. Isso porque você pode ter dificuldade de pegar/partir os alimentos com talheres e ainda não ser visto com bons olhos por quem está ao seu redor.

 

Nem tudo está perdido (será)?  Para evitar essas situações desconfortáveis, você pode contar com os famosos restaurantes fast food. Presentes nos quatro cantos do mundo, esse tipo de estabelecimento serve produtos bem parecidos em todos os países.  Então, seria esse o fim dos micos de viagem relacionados à gastronomia local? Claro que não!

 

Veja a seguir um vídeo onde um turista pede batatas-fritas no McDonald’s e recebe dois milk-shakes:

 

 

Micos de viagem por não conhecer a cultura local

 

Micos de viagem, templos e locais religiosos,

Taj-Mahal, na Índia. Foto: Pixabay

Planejar uma viagem não significa apenas estabelecer as principais rotas e pontos de interesses, pois é preciso também conhecer a cultura local. Assim, evitam-se situações muitas vezes engraçadas, ou até mesmo problemáticas.

 

Em alguns lugares é estritamente proibido bebidas e comidas em transportes públicos. As bebidas alcoólicas também têm seu consumo proibido pelas ruas de vários países do mundo, e em alguns deles, o consumo é reprovado pela sociedade.

 

Antes de viajar para o exterior, procure saber quais são os costumes religiosos do país que você vai visitar. Na Índia, por exemplo, não se entra de sapato em templos e locais sagrados, tão pouco se cumprimenta outras pessoas nesses locais.

 

Em Bali, na Indonésia, tanto homens quanto mulheres devem usar vestimentas específicas para cobrir a cintura e as pernas antes de entrarem nos templos sagrados. Lá, vários templos emprestam sarongs e sashes aos visitantes.

 

A sarong é uma roupa que parece bastante com uma saia e é obrigatória para todos os turistas que estão de bermudas ou saias. Pois serve para esconder as pernas, em respeito aos deuses. Já as sashes são espécies de faixas para serem amarradas na altura da cintura e são distribuídas para turistas que estão de calças compridas.

 

As gafes de viagem geralmente são imprevisíveis, ou seja, não escolhem dias ou lugares para acontecer. Portanto, curta o seu passeio ao máximo, veja a vida sempre com bom humor e aprenda com os micos, porque eles certamente serão eternizados nas rodas de família e amigos.

 

Contudo, se quiser evitar esses e outros micos de viagem, conte com a GIMtravel. Somos uma empresa especializada em visitas guiadas pela França, aptas a lhe apresentar o melhor do país com profissionais bilíngues. Entre hoje mesmo em contato conosco e conheça mais sobre os nossos serviços.

 

No Comments Yet.

Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: