10 clássicos da literatura francesa que você não pode deixar de ler

E quem disse que a França é terra apenas de bons vinhos e de monumentos históricos imperdíveis? O país também foi pátria de escritores memoráveis, que muito contribuíram com a cultura ocidental. Entre eles podemos citar Antoine de Saint-Exupéry, Alexandre Dumas, Victor Hugo e tantos outros. O fato é que a França possui tanta influência na literatura mundial, que mesmo que você não tenha o hábito da leitura, certamente já ouviu falar nos clássicos da literatura francesa que apresentaremos a seguir.

 

10 clássicos da literatura francesa que você não pode deixar de ler

 

Você sabia que dá para viajar para a França sem sequer sair de casa? Basta comprar um dos clássicos da literatura francesa. Assim você também pode conhecer castelos, passear por vinícolas, ruas, monumentos históricos e ficar por dentro da cultura desse país encantador.

 

A boa notícia é que você não precisa ser um leitor compulsivo para se entregar aos romances, contos de fada e poemas franceses. Porque mesmo que você não tenha o hábito da leitura, será fácil se identificar com a literatura francesa. Afinal de contasvocê já deve ter se deparado com ela em alguma adaptação para cinema, teatro ou para novelas. Então, veja a seguir 10 clássicos da literatura francesa para você começar hoje mesmo a sua coleção:

 

1) A bela e a Fera (Madame de Beaumont)

 

clássicos da literatura francesa, a bela e a fera

 

Apesar de ser considerado um clássico infantil, a versão original de A Bela e a Fera foi lançada em 1740 por Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve, mais conhecida como Madame de Villeneuve. E na ocasião, a história que mistura realidade com fantasia, era um conto para adultos.

 

A partir daí, a história teve várias adaptações. Até que sob a adaptação da Madame de Beaumont, a história ficou conhecida como o clássico da literatura francesa que contamos hoje em dia para nossos filhos e netos.

 

Sinopse: “Um comerciante promete a sua filha uma rosa de presente.  E na volta de uma de suas viagens, arranca uma rosa do jardim do castelo da Fera. Então como sentença, a Fera propõe que o comerciante pague pelo roubo com a vida. O pai então pede à Fera que possa se despedir das suas filhas. Chegando lá, Bela decide acompanha-lo de volta ao castelo e oferecer-se em seu lugar como sacrifício. E o restante da história, todos conhecem, não é mesmo?  A temida e horrenda Fera se revela um lindo príncipe preso sob um feitiço.”

Adquira o seu na Amazon

 

2) Madame Bovary (Gustave Flaubert)

 

clássicos da literatura francesa, Madame Bovary

 

Um dos clássicos da literatura francesa de extrema importância, pois além de ter desafiado as convenções sociais, foi o pioneiro dos romances realistas. O livro conta então, a história de Emma Bovary e seu casamento enfadonho com o médico Charles. Assim, além de viver imersa na leitura de romances, Emma procura no adultério a libertação de seus problemas. O enredo do livro possui um desfecho trágico. E dessa ilustre obra de Flaubert surgiu o termo “bovarismo”, em referência às características psicológicas de Emma Bovary.

 

Sinopse: “Obra fundamental de Gustave Flaubert. Trata-se de uma raridade, mesmo em um clássico, um exercício meticuloso de escrita que igualmente desafiava as estruturas literárias e as convenções sociais. Não à toa, a época de lançamento o impacto foi duplo: um sucesso de público e a reação feroz do governo francês, que levou o autor a julgamento sob a acusação de imoralidade.”

Compre o seu na Amazon

 

3) Os Miseráveis (Victor Hugo)

 

clássicos da literatura francesa, os miseráveis

 

O livro conta a história de Jean Valjean, um homem de origem humilde que rouba um pão para alimentar a família e é condenado a dezenove anos de prisão. Depois de solto, o pai de família é repudiado socialmente e acolhido por um bispo. Esse acontecimento muda radicalmente sua vida, mas, novos acontecimentos o reconduzem ao calabouço.

 

Sinopse: “Considerado a obra-prima de Victor Hugo, este romance se desdobra em muitos: é uma história de injustiça e heroísmo. Contudo, é também uma ode ao amor e também um panorama político e social da Paris do século XIX. Pela história de Jean Valjean, que ficou anos preso por roubar um pão para alimentar sua família e que sai da prisão determinado a deixar para trás seu passado criminoso, conhecemos a fundo a capital francesa e seu povo, o verdadeiro protagonista.”

Compre na Saraiva

 

4) A Dama das Camélias (Alexandre Dumas Filho)

 

 

Clássicos da literatura francesa, a Dama das Camélias

 

Escrito por Alexandre Dumas filho em 1848, a obra A Dama das Camélias foi baseada na sua própria história de amor por uma cortesã, Marie Duplessis. O título, classificado como romance francês, trata de temas como a prostituição e a hipocrisia humana, tão presentes na sociedade francesa do século XIX. Em 1851, A dama das Camélias teve sua primeira adaptação, para o teatro.

 

Sinopse: “Armand Duval é um jovem estudante de direito na Paris de meados do século XIX. Jovem recatado, vindo de uma respeitável família burguesa interiorana, apaixona-se por Marguerite Gautier. A moça é nada mais nada menos que a mais cobiçada cortesã dos salões e teatros parisienses. Assim, Marguerite – vendida, corrompida, perdulária, amante de vários homens – corresponde ao amor do jovem, que provoca uma reviravolta na vida da jovem prostituta. Mas o futuro dos dois amantes enfrenta os mais rígidos obstáculos.”

Onde comprar? L&PM Editores

 

5) Os Três Mosqueteiros (Alexandre Dumas)

 

clássicos da literatura francesa, os três mosqueteiros

 

Um dos maiores clássicos da literatura francesa do gênero aventuras. Os três mosqueteiros conta a história do jovem d’Artagnan, e da guarda de elite do rei Luis XIII.

 

Sinopse: “O jovem d’Artagnan chega praticamente sem posses a Paris. Contudo, depois de alguns percalços, consegue se aproximar da guarda de elite do rei Luis XIII: os mosqueteiros. Nela conhece os inseparáveis Athos, Porthos e Aramis, que passarão a ser seus companheiros de aventuras. Assim, juntos, os quatro enfrentam combates e perigos a serviço do rei e sobretudo da rainha, Ana da Áustria. Seus principais inimigos são o cardeal de Richelieu, a misteriosa Milady e o ousado duque de Buckingham.”

Compre o seu na Amazon

 

6) Memórias de Uma Moça Bem-comportada (Simone de Beauvoir)

 

clássicos da literatura francesa, memórias de uma moça bem-comportada

 

Memórias de uma moça bem-comportada é um dos clássicos da literatura francesa que conta a história de Simone de Beauvoir, uma renomada escritora do século XX. Através deste livro, podemos conhecer um pouco da infância e juventude da escritora. Além disso, o livro também conta o início do seu relacionamento com o escritor e filósofo Jean-Paul Sartre.

 

Sinopse: “Em Memórias de uma moça bem-comportada, conhecemos a infância e a juventude de uma das maiores escritoras do século XX, Simone de Beauvoir. Dona de um espírito inconformado e autêntico, Simone nos mostra nesse primeiro relato autobiográfico a sua infância religiosa, a consequente descrença e a posterior devoção à literatura. O livro traz também o início de seu duradouro relacionamento com o escritor e filósofo existencialista Jean-Paul Sartre. Temos aqui uma das memórias mais adoráveis da literatura mundial.”

Compre na Amazon

 

7) A Mulher de Trinta Anos (Honoré de Balzac)

 

clássicos da literatura francesa, a mulher de 30 anos

 

A Mulher de trinta anos é a obra mais conhecida do escritor Honoré de Balzac. O livro, que faz parte da coleção “A Comédia Humana”, é dividido em seis partes. Assim temos Primeiros erros, Sofrimentos Desconhecidos, Aos trinta anos, O dedo de Deus, Os dois encontros e a velhice de uma mãe culpada. Foi esse clássico da literatura francesa que originou o termo “balzaquiana”, para definir mulheres mais maduras. Em A Mulher de trinta anos, Honoré de Balzac retrata o casamento como pilar da sociedade burguesa.

 

Sinopse: “Neste livro, o autor penetra de maneira ampla e generosa na alma feminina ao mostrar Julie, a infeliz heroína, às voltas com problemas fundamentais da vida amorosa e sentimental das mulheres e com o fracasso do casamento. Conforme apontaram os críticos Gabriel Hanotaux e Georges Vicaire, “Balzac prestou às mulheres um serviço imenso, que elas nunca lhe poderão agradecer suficientemente, pois duplicou para elas a idade do amor… Curou o amor do preconceito da mocidade”.

Adquira o seu na L&PM Editores

 

8) As flores do mal (Charles Baudelaire)

 

clássicos da literatura francesa, as flores do mal

 

Lançado em 1857 por Charles Baudelaire, As flores do mal rendeu ao autor multa e processos, sob acusação de insulto aos bons costumes. Isso porque sob uma linguagem moderna e simbolista, o livro trata de temas considerados impróprios para a época. Nele são retratados a expulsão do paraíso, o amor, a morte, o exílio entre outros temas polêmicos.

 

Sinopse: “O poeta e crítico francês Charles Baudelaire marcou as últimas décadas do século XIX, influenciando a poesia internacional de tendência simbolista. De sua maneira de ser, originaram-se na França os poetas “malditos”. Baudelaire inventou uma nova estratégia de linguagem, incorporando a matéria da realidade grotesca à linguagem sublimada do Romantismo, dando base para a criação da poesia moderna. As flores do mal é sua obra-prima, cujos poemas datam de 1841. Julgado imoral em sua época”.

Compre na Amazon

 

9) O Pequeno Príncipe (Antoine Saint-Exupéry)

 

clássicos da literatura francesa, o pequeno príncipe

 

Sem sombra de dúvidas esse é um dos clássicos da literatura francesa mais lido no mundo todo. O Pequeno Príncipe é um livro que conta a história da amizade entre um homem frustrado por ninguém compreender os seus desenhos, com um principezinho que habita um asteroide no espaço. O livro, que foi publicado pela primeira vez no ano de 1945, possui um alto teor poético. E, apesar de ser considerado como literatura infantil, aborda temas como casamento, separação, sonhos e decepções.

 

Sinopse: “Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia.”

Compre na Saraiva

 

10) O Corcunda de Notre Dame (Victor Hugo)

 

clássicos da literatura francesa, o corcunda de notre-dame

 

Esse clássico foi inicialmente intitulado como Notre-Dame de Paris. Isso porque a obra literária do escritor francês Victor Hugo tinha como objetivo principal conscientizar os leitores da conservação da Catedral de Notre-Dame, localizada na capital da França. A história do livro acontece no ano de 1482 em Paris e se desenrola e torno da Catedral de Notre-Dame e do Palácio da Justiça. Ambos monumentos significavam respectivamente a religião e o governo parisiense na idade média.

 

Sinopse: “Um clássico do romantismo francês que vai muito além da história de um amor impossível. Na Paris do século XV, a cigana Esmeralda dança em frente à catedral de Notre Dame. Diante da sua beleza, curvam-se o poeta Pierre Gringoire, o arquidiácono Claude Frollo, o disforme sineiro Quasímodo e o capitão Phoebus de Châteaupers. O corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo, retrata uma Paris ainda gótica que testemunha o fim de uma época e o início de outra.”

Compre o seu na Amazon

 

Neste artigo você viu que é possível viajar para a França sem ao menos sair de casa, apenas lendo os clássicos da literatura francesa. Entretanto, se quiser ter uma experiência incrível, una a realidade à fantasia e conheça uma França única e exclusiva com guias que falam português. Entre em contato com a GIMtravel e conheça sobre os nossos serviços de planejamento de viagens e visitas guiadas.

No Comments Yet.

Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: